Histórico do Processo de criação do Curso

O Instituto de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis surgiu com a denominação de Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas, pela Lei Municipal n. 875, de 22 de julho de 1955, que foi autorizada a funcionar pelo Decreto n. 43.563, de 24 de abril de 1958. Em 1969, com a criação da Universidade Federal do Rio Grande - FURG, a então Faculdade foi incorporada à mesma, passando a operar a partir do respectivo Departamento de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis - DCEAC, hoje extinto. Em 2010, com a nova reestruturação estatutária da Universidade, o antigo DCEAC tomou a denominação de “Instituto de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis- ICEAC", passando a ocupar lugar de destaque entre as unidades acadêmicas da FURG. Com quarenta e um docentes, seis técnico-administrativos e aproximadamente 1285][ e Mestrado em Economia Aplicada Stricto Sensu com foco em Economia do Mar, e pós-graduação a distância em Gestão Pública Municipal.

No campo da pesquisa e extensão o ICEAC apresenta significativo indicador de produção, retratados pelos grandes números de projetos de pesquisa coordenados pelos docentes locados no Instituto, pelo volume elevado da produção científica dos professores e orientações na graduação e pós-graduação, de trabalhos de conclusão de cursos a dissertações de mestrado, constituindo um quadro de profissionais ativos e integrados na formação dos indicadores de produção em pesquisa e extensão.

Em setembro de 2013 foram iniciadas as discussões internas no ICEAC que culminaram na proposta de criação do curso de graduação em Comércio Exterior para atuar no campus de Santa Vitória do Palmar. Muitos foram os argumentos levantados em discussões internas no Instituto, principalmente por professores da área de Ciências Econômicas, trazendo à tona a necessidade de ofertar, na região, um curso de graduação na área de comércio exterior. Dentre os pontos relevantes para esta oferta, destacam-se: – a localização da FURG numa região portuária de expressão relevante na transação comercial e nível de exportação do país; – a vocação institucional da Universidade direcionada ao estudo dos ecossistemas costeiros e marinhos, exigindo o desenvolvimento da área econômica de análise das relações comerciais, transportes fluviais e acordos comerciais, temas predominantes na área de estudos, projetos e pesquisas em comércio exterior; - preocupação com o desenvolvimento sustentável da atuação do comércio exterior, exigindo conteúdos de suporte às análises dos acordos comerciais junto à organização mundial do comércio; - existência de uma demanda potencial de estudantes regionais na área do comércio exterior, evidenciada pela necessidade de formação de capital humano nesta área para atender a demanda da região, das agências de comércio exterior, de transações e negociações internacionais nos processos de realização comercial e ganhos de mercados. Além destes argumentos estratégicos que justificam a criação deste curso de graduação pelo ICEAC-FURG, levou-se em consideração, como uma externalidade positiva e fortemente sustentável, a decisão da criação pela Unidade Acadêmica da Faculdade de Direito da FURG, do curso de graduação em Relações Internacionais, curso este com grande interação de áreas com a proposta estrutural da grade curricular do curso de comércio exterior, corroborando a decisão de criação deste último no ICEAC.

Com estas prerrogativas, foi crescendo a proposição de construção desta proposta, ao longo do ano de 2013, e tomando forma mais concreta neste ano de 2014, tendo sido formalizada por força da portaria 297/2014 da Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD, com vistas a integração do projeto em construção com o projeto do curso de Relações Internacionais, foi nomeada uma comissão, composta pelos professores Anderson Orestes Cavalcante Lobato, Éder Dion de Paula Costa e Carlos André Birnfeld, pela Faculdade de Direito e  Audrei Fernandes Cadaval,  Patrízia Raggi Abdallah e Paulo Renato Lessa Pinto, pelo ICEAC para ultimar a proposta, com vistas a implantação dos cursos na cidade de Santa Vitória do Palmar.

A versão provisória do mesmo foi encaminhada ao final do mês de julho à PROGRAD para revisão final, tendo sido aprovado em julho do corrente ano pelo Conselho do Instituto de Ciências Econômicas Administrativas e Contábeis.

 

Objetivos do Curso

O Curso de Bacharelado em Comércio Exterior, a ser oferecido pelo Instituto de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis da FURG, tem como objetivo geral a formação de profissionais bacharéis, com conhecimento de comércio internacional, capazes de compreender, identificar, criticar, aprimorar e aplicar esse conhecimento com capacidade técnica, através de sólida formação teórica e conhecimento aplicado da área, para atuar tanto no setor público quanto no privado, com um exercício ético e profissional do Comércio Exterior. O curso de Comércio Exterior objetiva, assim, formar profissionais aptos a atender as demandas da sociedade. Esse objetivo do Curso se insere nos próprios objetivos da Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Para operacionalizar o seu Projeto Pedagógico, em função das competências e das habilidades exigidas pelo perfil do profissional que se pretende formar, é necessário que a estrutura curricular e a prática pedagógica sejam concebidas tendo em vista os objetivos a serem alcançados. Nesse sentido, o Curso de Comércio Exterior da FURG objetiva:

  • Fornecer uma sólida formação teórica e instrumental na área do curso proposta;
  • Propiciar, através do instrumental teórico adequado, a obtenção dos conhecimentos necessários para a interpretação crítica e objetiva da realidade social, econômica, de relações comerciais nacional e internacional, assim como, a capacidade de intervenção nessa realidade concreta;
  • Proporcionar a aquisição de conhecimentos que permitam a compreensão das relações comerciais brasileira como parte de um todo que é o comércio e a economia mundial;
  • Capacitar o formando em Comércio Exterior para, respeitando a pluralidade ideológica, atuar de maneira competente e com senso ético da responsabilidade social e profissional;
  • Promover atividades de ensino integradas à pesquisa e a extensão no sentido de estimular a criação e a reflexão, assim como, se retro alimentar através do contato permanente com a sociedade.

 

Perfil do profissional

 O profissional do Comércio Exterior deverá ser capaz de:

  • Conviver com os processos de globalização, compreendendo-os analiticamente, com competências para gerenciar planos e estratégias para a internacionalização das organizações;
  • Atuar com competência, tanto no Setor Público, quanto no Setor Privado, entendendo seus ambientes, seja atuando na alta administração, seja no exercício da chefia intermediária ou em funções técnico-administrativas, em nível nacional ou internacional. 
  • Situar-se de maneira objetiva no âmbito das conjunturas estaduais (rural e urbana), nacional (inclusive regional) e internacional;
  • Diagnosticar e formular problemas, assim como, propor soluções no campo das relações comerciais, da economia;
  • Perceber com elevado senso crítico as rápidas transformações (na tecnologia, emprego e negócios) pelas quais o ambiente econômico e social vem passando;
  • Ter habilidades de comunicação e expressão, oral e escrita, nas línguas Portuguesa, Inglesa e Espanhola;
  • O profissional dessa área deve possuir um alto grau de bom senso, percepção e participação na solução dos problemas das empresas, bem como do meio social em que vive, assumindo de maneira responsável e ética sua ação na sociedade;
  • Deverá ter capacidade abrangente de análise, interpretação e correlação, com visão sistêmica para interpretar adequadamente os cenários sociais, as alterações políticas, econômicas, o ambiente de competição, as formas de mercado, as tendências culturais dos grupos e as possibilidades de integração das economias contemporâneas;
  • Deverá ter capacidade de elaborar plano de negócios, plano de internacionalização de uma empresa;
  • Aplicar, com reflexibilidade, criticidade e prática, a diversidade de conhecimentos adquiridos no curso, necessários ao seu desempenho profissional e, sobretudo, produzir novos conhecimentos. 

Por fim, o perfil profissional do Bacharel em Comércio Exterior deverá contemplar as competências e habilidades descritas anteriormente, em especial as competências voltadas para a formação em economia e política internacional, em gestão de negócios internacionais, marketing e mercados internacionais, relevando as relações entre comércio exterior, questões ambientais e sustentabilidade, diante das relações de acordos de negociações entre países, blocos econômicos, e demais arranjos comerciais no cenário internacional.

 

Área de Atuação

O bacharel em Comércio Exterior estará apto a desempenhar funções em diferentes segmentos da economia, do mercado, dos governos, nas organizações nacionais e internacionais. Como exemplo das diferentes possibilidades áreas de atuações do profissional de Comércio Exterior, estes podem atuar nos Bancos e nas Indústrias, em trading companies, em empresas de transportes, órgãos governamentais (como na Receita Federal, entre outros), nas instituições financeiras e comerciais, nas empresas de seguros, em escritórios de despachantes aduaneiros; podem atuar como gestor ou consultor para os setores de comércio exterior, como analista de projetos e dados relativos ao desempenho da exportação e importação, balança comercial, e também na gestão de sistema de informação de comércio exterior agilizando processos administrativos e operacionais das organizações Exportadoras e Importadoras; sendo agentes de Comércio Exterior na abertura de mercados consumidores no exterior e nas operações de embarque de mercadorias e recebimento de divisas; em atividades de Ensino e Pesquisa em Comércio Exterior.

 

Competências e habilidades

O curso de Bacharelado em Comércio Exterior, a partir da implementação de seu Projeto Pedagógico, buscará desenvolver as seguintes habilidades e competências:

  • Buscar reflexão crítica sobre os processos, técnicas e impactos do comércio exterior junto à sociedade brasileira;
  • Desenvolver atividades relacionadas à importação e exportação de bens e serviços, compreendendo o ambiente socioeconômico e as principais variáveis determinantes da convivência das operações, enfatizando-as como um todo e valorizando a dimensão ética;
  • Desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para pesquisar e aplicar os conhecimentos nos mercados nacional e internacional;
  • Produzir textos dissertativos, analíticos e sintéticos, elaboração de relatórios, minutas de documentos internacionais, ofícios e monografias;
  • Comunicar e expressar de forma oral e escrita e de maneira eficaz e profissionalmente adequada em pelo menos duas línguas distintas.
  • Desenvolver serviços de assessoria ou de consultoria relativos aos assuntos relacionados ao comércio exterior, assumindo cargos de supervisão, gerência, assessoria e consultoria;
  • Acompanhar a evolução das legislações relativas à habilitação de comércio exterior bem como das atividades desenvolvidas pelas organizações importadoras e exportadoras;
  • Planejar, organizar, liderar e controlar a consistência e o funcionamento dos setores de exportação e importação;
  • Empreender nichos de mercado ligados as atividade de comércio exterior;
  • Identificar cenários econômicos mediante a utilização dos princípios fundamentais da investigação científica como forma de apresentar e recomendar solução criativa para os dirigentes de organizações que praticam a importação e a exportação;
  • Considerar a relevância das questões sociais, ambientais e de responsabilidade social enquanto profissionais atuando com cidadania na sociedade. 
  • Atuar com flexibilidade e adaptabilidade nas relações interpessoais ou intergrupais e na prática profissional;
  • Atuar com desenvoltura na negociação em diferentes mercados, compreendendo suas particularidades;
  • Evoluir e capacitar para atuar com ética reconhecendo as suas implicações no exercício profissional.